quinta-feira, fevereiro 21, 2008

Cinderela

Quantas meninas se sentiram umas princesas quando viram o filme da cinderela? Ou quando ouvem as vozes delicadas dos pais ou irmãos a contar esta história de encantar?
Encantou-me vezes sem conta porque tive o filme da Disney. Tudo para mim parecia magia, sabia todos os passos dos ratinhos, todos os diálogos, todos os brilhos que surgiam nos pózinhos prlim pim pim e que abrilhantou a minha infância. Há cerca de 15 anos que foi me tirado esse pequeno mundo de fantasia quando a minha mãe emprestou a cassete a uma amiga e que não voltei a ver.

Tenho saudades. Não só do vestido azul, mas da amizade constante entre os personagens e a natureza e as forças do mal contra o bem. O bem maior do mundo, o amor!

De que consta esta história?

Era uma vez uma linda menina...devem saber a história.Mas o que me encanta?

O brilho! Tudo cintila! Quero aquela purpurina na minha vida, quero vê-la! Quero magia! Quero transformação das coisas más em boas, aquela purpurina! Quero-a como o esvoaçar de um ratinho que não faz confusão, porque está simplesmente a deslizar pelo tecido de seda da cinderela. Gosto de ver as coisas a brilhar! Imagino pcolocar um aquário na minha cabeça e zuuuuum, ouvir passarinhos, sentir o vento palmilhar a minha pele. O sol! Ahh, o sol a brilhar! Tudo colorido, e o céu da cor do vestido da cinderela. Flores, hummm que cheirinho! E o calor de se ter uma fada madrinha? Sempre a proteger-nos.... Não ter preocupações com o dia a dia e com o mundo porque no fim das histórias o amor vence, as pessoas boas vencem, o mundo maravilhoso sai vitorioso e as pessoas más como a madrasta e as irmãs da Cinderela sofrem um castigo.

Brilho. Quero-o! Vem Cinderela! trás os teus ratinhos e passarinhos e enche o nosso mundo de purpurina =)






Um pouco de história...

A versão mais conhecida é a do escritor Charles Perrault de 1697, e baseada num conto italiano popular chamado A Gata Borralheira.
A versão mais antiga para o conto de Cinderela é originária da China, por volta de 860 a. C..
Existe ainda a versão dos Grimm, um pouco diferente da de Charles Perrault. Nesta, não há a figura da fada-madrinha e, no final, as irmãs malvadas ficam cegas ao terem seus olhos furados por pombos. Isto é que é castigo heim?

7 comentários:

sandra disse...

Eu ouvi dizer que todas as princesas da Disney são inspiradas na Maria Madalena…
Mas cheira-me a teoria da conspiração.
De qualquer forma, dos filmes da Disney, o que gostei mesmo foi do Rei Leão.

Frederico disse...

o Rei leão é chato. Ainda se lutasse com ninjas... Um dos irmãos Grimm(i) joga no Sporting eheheh. Mas não, a Cinderela é fixe. Só é pena é ser grande agarrada.

sandra disse...

A Cinderela é agarrada!?!?!?!?

Frederico disse...

Sim! Senão vê: é uma escanzelada, que se arrasta pelo palácio; anda sempre a lamuriar-se; tem a mania que vê fadas; fala com ratos e gatos; pega em ratinho, ata a uma abóbora e diz que são cavalos e um coche, respectivamente; quando cai a noite fica tão pedrada que perde um sapato...
Queres mais provas?

sandra disse...

Xiiii! Isso é lá exemplo para a crianças!? O Rei Leão é muito melhor...

Frederico disse...

o Rei leão é meio parvo! em vez de comer a suricata e o javali, nao! faz-se amigo deles e anda a comer insectos! ganda songa monga!

gi disse...

uma pessoa fica sem net e perde estes comentarios todos! a cinderela nao tem nad a ver com o rei leao....é mais classica e aquela ideia dos princepes, princesas e "felizes para sempre". o rei leao é que é parvo! onde é que ja se viu um leao vegetarianO? a comer caracois? ainda por cima sem oregaos do algarve!